ZN-FILOSÓFICA

segunda-feira, 12 de março de 2012

FILOSOFIA: "MEDICAMENTO" PARA USO INTENSIVO






(Recomendado em ano eleitoral)

Por: Claudio Fernando Ramos, a partir de uma reflexão kantiana.

Diferentemente do que se pensa, não é possível ensinar filosofia a qualquer pessoa que seja. Sejam elas muito ou pouco cultas. Portanto, o objetivo precípuo do filósofo e de sua filosofia, deve ser sempre o de conduzir as pessoas, simpáticas à prática da reflexão, a pensarem filosoficamente. É bem provável que o “paciente” nunca seja curado de sua ignorância, essa mórbida doença conhecida popularmente como burrice, ou seja, não há garantia alguma de que poderemos nos deparar com uma verdade que seja necessária e ao mesmo tempo absoluta. Todavia, para que ao menos nos libertemos do marasmo, próprio do senso comum, não é aconselhável que se regurgite a medicação. Pois os que com o senso comum sobrevivem, em um primeiro momento, até podem gozar de benefícios práticos a curto e médio prazo; mas que, em longo prazo, não se deixem enganar, certamente sofrerão com o inexorável e famigerado flagelo da alienação.

 Cacau :¬) Eleições Municipais 2012