ZN-FILOSÓFICA

sábado, 15 de fevereiro de 2014

DO DEMIURGO DE PLATÃO AO FILME MATRIX




“Segundo Platão, no princípio do Universo havia a matéria caótica e disforme. Havia também as ideias, que são perfeitas. Havia o espaço e havia o Demiurgo (Deus).


O Demiurgo, entristecido com a desordem, resolve copiar as ideias na matéria. Desse modo, Ele gera os objetos que formam a nossa Realidade.

Assim e para sempre, os objetos imperfeitos (constituídos da matéria e de cópias das idéias) ficam separados das perfeitas ideias.

Podemos inferir, desse modelo platônico, que as cópias das perfeitas ideias estão incrustadas em nós. Com o tempo, nós nos lembramos das ideias! E a descoberta de algo novo é apenas o relembrar do que já se sabia a priori.”



Difícil de entender? Assista a famosa trilogia: Matrix. Esse filme lhe servirá de base para compreender o Demiurgo de Platão. Cacau “:¬)


sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

TROTE ESTUDANTIL: O ETERNO CHOVER NO MOLHADO



Por: Claudio Fernando Ramos, 14/02/2014. Cacau “:¬)
 
Desnecessário? Absurdo? Humilhante? [...] Talvez não!

No início do ano letivo, a cada ano, quando a grande mídia se manifesta em relação aos trotes estudantis, esses são os questionamentos que logo ganham formas em nossos lábios. Todavia, se formos um pouco menos afeitos ao que diz o coração, e, nos inclinarmos melhor para o que mostra a razão dos fatos, talvez nos seja possível ver as coisas com menos imaginação e emoção.

Antes de qualquer coisa, faz-se mister que se diga que: o tratamento dos “agressores” só será eficaz, se antes de tudo, se tratar, antecipadamente, os futuros “agredidos” (calouros).

 Desconfiamos que o prazer que os "agressores" sentem, em nada é maior do que a satisfação dos "agredidos". Filosoficamente falando, não sei se, no âmbito social, as pessoas são livres realmente; mas, independente disso, o fato é: vivemos em um Estado de direito! Eu garanto que existem absurdos e humilhações mais significativas para nos chocar. Não as elencaremos aqui, porque, em nossa opinião, seria o mesmo que chover no molhado.
 

Os "vitimados" nos trotes de hoje, certamente serão os "vitimadores" dos trotes de amanhã! A mesma lógica pode ser, sem medo de errar, utilizada para se pensar os “agressores” de agora. Esse mórbido e ininterrupto ciclo, não deve nos espantar mais do que a disposição dos jovens em estarem empenhados e disponíveis para dele participar! 



No início de cada ano letivo, nas muitas universidades de nosso país, os nossos jovens foram, são e serão “agredidos” por práticas de um “ritual” irracional de iniciação; porém, não se deixem enganar, os seus algozes efetivos, são eles mesmos!


É ASSIM QUE PENSAMOS! Cacau ":¬)

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

O Rio de Janeiro e suas Dolorosas Revoluções




http://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/02/morre-santiago-andrade-cinegrafista-da-band-atingido-por-rojao.html



Por: Claudio Fernando Ramos, 12/02/2014. Cacau “:¬)

"É um argumento dos aristocratas, esse dos crimes que uma revolução implica. Eles esquecem-se sempre dos que se cometiam em silêncio antes da revolução." (Stendhal)

Certo ou errado? Santo ou pecador? Bom ou mau? Útil ou inútil? Culpado ou inocente?... Esse maniqueísmo viciado, retrógrado e colonial (com algum esforço, ainda é possível ouvir o som da cortante chibata do senhor, separando carne de ossos) é extremamente comum nessas paragens tupiniquins.

Por diversas vezes tentamos, mas não conseguimos imaginar a dor da família do cinegrafista que, no legítimo exercício de sua função, teve a sua vida irracionalmente ceifada!

Porém, essa mesma irracionalidade, que em um arrobo de fúria indômita, indiscriminadamente, ceifo uma vida inocente; vem há séculos, décadas, anos, ceifando espíritos contritos nesse “país”.

Por mais paradoxal que possa parecer, nesse, e, em muitos outros casos análogos, o agressor, também é vítima!

Aqui não estamos com o objetivo de fazer apologia a seu ninguém! Que isso fique bem claro! Mas, não podemos esquecer da violência silenciosas, à que as pessoas comuns estão inexoravelmente submetidas, todos os dias de sua frugal existência. O próprio palco da violência testemunha ao nosso favor.

Você, algum dia, já tomou um trem na Estação Dom Pedro II na hora do rush (Central do Brasil)? Ou, já tomou um ônibus no terminal rodoviário nos fundos da Estação? Já teve que disputar um mísero espaço nos “insalubres” metrôs da Cidade Maravilhosa? Parafraseando uma canção, “imagine quem vem lá de Japerí...”.

Para não ser muito longevo em minhas proposições: você já precisou dos CAROS, MOROSOS e INEFICIENTES serviços públicos federais, estaduais e municipais (hospitais, escolas, bancos, postos de saúde, estradas e rodovias...)?

Cada vez mais precisamos de câmeras, presídios e policiais... Por quê? Certamente não é só por causa da crua violência!

É fato que essa violência objetiva nos assusta. Todavia, não é preciso ser muito inteligente para saber de quem ela é filha. Sua mãe não é o acaso! Ela foi gestada e tem sido, religiosamente, cuidada e alimentada por uma outra violência bem mais antiga e cruel: a violência institucional!

Pela TV ficamos sabendo quem foi o agredido e quem foram os agressores nesse lamentável episódio. Os culpados serão, exemplarmente, punidos!

Mas por que será que não conseguimos ver justiça nesse desenlace? Os culpados deveriam então ficar soltos? É claro que não!

Só achamos que aqueles outros, “ratos de esgotos”, que há décadas se entrincheiraram nos esgotos do poder, também deveriam ser chamados à responsabilidade. E, se houver coragem, coisa que muito duvidamos, sejam também exemplarmente punidos!
Porque esses (autoridades nacionais), diferentemente daqueles (os jovens assassinos da central do Brasil), vêm cometendo violência todos os dias na forma de OMISSÃO, CORRUPÇÃO E INCOMPETÊCIA!

A violência objetiva dos dois jovens contra a pessoa e a família do cinegrafista, EM NADA; repetimos, EM NADA; é maior do que a violência subjetiva (silenciosa) cometida ao longo dos tempos contra o cidadão comum, dessa medíocre nação chamada Brasil!      

É ASSIM QUE PENSAMOS! Cacau “:¬)

 "O mundo só poderá ser salvo, caso o possa ser, pelos insubmissos. (André Gide)

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Questão de Filosofia



O surgimento da filosofia entre os gregos (Séc. VII a.C.) é marcado por um crescente processo de racionalização da vida na cidade, em que o ser humano abandona a verdade revelada pela codificação mítica e passa a exigir uma explicação racional para a compreensão do mundo humano e do mundo natural. Dentre os legados da filosofia grega para o Ocidente, destaca-se: 
a) a concepção política expressa em A República, de Platão, segundo a qual os mais fortes devem governar sob um regime político oligárquico. 
b) a criação de instituições universitárias como a Academia, de Platão, e o Liceu, de Aristóteles. 
c) a filosofia, tal como surgiu na Grécia, deixou-nos como legado a recusa de uma fé inabalável na razão humana e a crença de que sempre devemos acreditar nos sentimentos. 
d) a recusa em apresentar explicações preestabelecidas mediante a exigência de que, para cada fato, ação ou discurso, seja encontrado um fundamento racional.
e) A definitiva cientificação do pensamento, que mesmo na modernidade não chegou a ser superada.