ZN-FILOSÓFICA

domingo, 1 de setembro de 2013

ATÉ QUANDO E O QUÊ, FICAREMOS ESPERANDO?



Por: Claudio Fernando Ramos, 01/09/2013. Cacau “:¬)




 Ontem, ao conversar com uma pessoa muito querida, pequei-me transbordando de reminiscências. De um momento para outro fui arrebatado de volta aos conturbados, mas não menos fantásticos anos 80.


Nos idos anos 50, a juventude mundial deu início a uma gloriosa trajetória cheia de descobertas, conquistas e mudanças.


O apogeu dessa fantástica empreitada ocorreu na década seguinte, o quadro não poderia ser mais propício: Guerra Fria, revoluções, a conquista da lua, o anticoncepcional, o faça amor não faça guerras...


Na década de 70, às portas, aos poucos, começaram a se fechar.


Na década de 80, restaram somente às janelas; por elas, tímidos raios de sol insistiam em iluminar os sonhos que outrora foram bem mais que utopias. Nesse escopo, uma banda (Plebe Rude), assim como tantas outras, surge no cenário nacional trazendo uma música de extrema pertinência, não só para aquele contexto (o pagar das luzes), mas, para o nosso azar, também para esse (os anos 2000). "Até Quando Esperar",  de uma forma retórica, o título da música nos concita a pensar e repensar sempre os nossos valores, conquistas, crenças e diretos, além de outros. Eu, sempre rebelde, mesmo em meus melhores momentos, convido você para voltarmos por uns breves minutos aos anos 80. Quem sabe de lá poderemos resgatar alguns preciosos valores, que certamente muito nos faz falta nos dias atuais?

http://letras.mus.br/detonautas/1541665/