ZN-FILOSÓFICA

domingo, 27 de julho de 2014

RENÉ DESCARTES ( 1596/ 1650)




 


O filósofo das ideias claras e distintas!

Introdução



- Espetáculo Verborrágico – quando todos, de qualquer forma, têm a pretensão do saber.

- Isonomia Cognitiva – a razão é a coisa mais bem distribuída entre os homens.

- Característica Inata da Espécie Humana – nenhum homem possui mais ou menos razão.

- A Origem do Falso – falta de um fundamento seguro, sem o qual a verdade não se absolutiza nem se universaliza.



A) Teoria do Conhecimento



- Também conhecida como: gnosiologia (gnose = conhecimento) e epistemologia (episteme = ciência).

- Racionalismo ou Empirismo? – o conhecimento é possível somente por intermédio impreterível da razão ou também faz o uso imprescindível dos sentidos?

- Sujeito ou Objeto? – a importância no processo de conhecer deve recair sobre o sujeito ou sobre o objeto do conhecimento?

- Realismo (res = coisa) ou Idealismo? – espectador ou protagonista no desvelar o universo?



B) Duvida Hiperbólica



- Também conhecida como Dúvida Exagerada.

- Tudo é posto sob o crivo da razão: o ser, a realidade e a divindade.



C) O Cogito



- Cogito Ergo Sum – penso logo existo!

- Fim das dúvidas – pode-se duvidar de tudo, menos do pensamento.

- Todo conhecimento possível é humano.



D) O Que Existe Enquanto Substância



- Res Cogitas (espírito) – substância pensante, imperfeita, finita e dependente.

- Res Divina (Deus) – substância eterna, perfeita, infinita, que pensa e é independente.

- Res Extensa (matéria) – substância que não pensa, extensa, imperfeita, finita e dependente.



E) Método (caminho)



- Evidencia – clareza e distinção dos princípios inteligíveis (plano das ideias).

- Análise – decompor as representações imediatas em representações mais simples (a fim de organizar e ordenar os fatos).

- Síntese – passo seguinte à decomposição, ou seja, reordenação sistemática dos fatos.

- Enumeração – verificação geral do processo (evita falhas, garantindo a correta análise).



F) Do Falso ao Absoluto



- Ideias Adventícias (o que vem de fora):

a) Representações oriundas dos sentidos.

b) Juízos formulados a partir das coisas e não da compreensão.

c) Ideias que demonstram a aparência das coisas (sentidos), não o que ele é.



- Ideias Fictícias (imaginação):

a) Nascem a partir de ideias adventícias.

b) Formam situações sem nenhuma correspondência com a realidade.

c) Instrui nada sobre coisa nenhuma.



- Ideias Inatas (apriorismo):

a) São princípios simples por si mesmos.

b) São princípios de índole matemática.

c) Não são coisas (res = coisas) – manifestam-se ao “espírito” por intuição (figuras geométricas).

d) Nos permitem conhecer os objetos particulares (res extensa).

e) São deduzidas e demonstradas apenas racionalmente.

f) São a marca do Criador em nosso “espírito”.



G) Deus, Ser Necessário



- O homem consciente de suas limitações.

- Mundo Inteligível – somente pelas representações do “espírito” se conhece as coisas.



H) Conclusão



- Conhecimento de Fato (absoluto e universal) só é possível observando determinados critérios: inatismo, racionalismo, idealismo e uma geometrização do pensamento.

- O homem é sujeito pensante e ativo no processo.

- Consequências e responsabilidades são sempre humanas.

- Deus ajuda, mas é sempre por meio de uma intervenção que não pode ser evidenciada (seus projetos não podem ser conhecidos).



I) Vida



- Nasceu na França, era de família nobre.

- Viajou muito a fim de procurar a Verdade no mundo.

- Influenciado pelo Cardeal Bérulle, dedica-se ao estudo da filosofia (estudou em escola jesuíta).

- Em 1629, evitando problemas com a Inquisição, vai para a Holanda e passa a dedicar a física e a matemática.

- Em 1637, retoma seus estudos de filosofia.

- Deixou muitos livros e inúmeras cartas, sendo famosas as cartas filosóficas à princesa Elisabeth (Alemanha) e à rainha Cristina da Suécia.

- Morre em 1650 em Estocolmo devido ao rigor do inverno.

- René Descartes, foi considerado o “pai da filosofia moderna”.



J) Principais Obras



- O discurso sobre o método

- As meditações

- Regras para direção do Espírito

- Carta Prefácio

- As paixões da Alma

- Todos os seus livros foram colocados no Index em 1662.