ZN-FILOSÓFICA

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Reportagem extraída do portal do Yahoo em 05/01/2012


O atacante uruguaio do Liverpool Luis Suárez, suspenso por oito partidas por comentários racistas contra o francês Patrice Evra, pediu nesta quinta-feira desculpas, mas sem chegar a pedir perdão diretamente ao jogador do Manchester United.
O Liverpool anunciou na terça-feira que aceitava a suspensão de Suárez por ter chamado Evra de "negro", mas no mesmo dia o jogador divulgou um comunicado no qual se declarava inocente da acusação de racismo.
Em uma nova nota divulgada nesta quinta-feira, Suárez afirma: "Nunca, jamais, usei esta palavra de forma depreciativa e, se ofendi alguém, então peço desculpas por isto".
"Aos membros do tribunal, afirmo que não voltarei a usá-la em um campo de futebol na Inglaterra", completa.
O uruguaio cumpriu a primeira partida da punição na terça-feira, na derrota de 3 a 0 do Liverpool para o Manchester City. O Liverpool acatou a decisão e decidiu não apelar da sentença. Além da suspensão, Suárez terá que pagar multa de 40.000 libras.
A Associação de Futebol (FA) britânica afirma em um relatório que Suárez chamou o lateral dos 'Red Devils' de "negro" em pelo menos sete oportunidades em uma partida disputada em 15 de outubro.
Segundo o relatório, quando Evra perguntou a Suárez o motivo de um pontapé, o uruguaio respondeu: "porque você é negro". E quando o francês disse que ele repetisse o que havia afirmado receberia um soco, o rival declarou: "não falo com negros".
O depoimento de Suárez foi considerado "pouco confiável" e "inconsistente" pela comissão da FA que julgou o caso.