ZN-FILOSÓFICA

quarta-feira, 5 de março de 2014

O VAZIO DA EXISTÊNCIA HUMANA



Por: Caudio Fernando Ramos, 05/03/2014. Cacau “:¬)


Ir à igreja e congregar. Isso é bom!
Deixar de usar drogas, até mesmo as lícitas. Isso faz diferença!

Ser fiel e obediente. É o que se deseja!

Não ser materialista, deixado de lado o egoísmo e calorosamente abraçar o altruísmo. Isso melhora a vida!

Esquecer a arrogância e vestir-se de humildade. Isso otimiza as relações!

Riscar o passado e deixar que o presente se manifeste cheio de bons presságios para o futuro. Com isso se sonha!

Entender que a solidão nunca foi boa companhia e, por conta disso, buscar uma convivência mais humanista. Isso é caminho de paz!

Enriquecer, deixando toda uma vida de lutas e privações no limbo do esquecimento. Isso facilita o viver!



É difícil, mas possível que consigas fazer tudo isso e muito mais...

Porém, não há garantias alguma!

A não ser a de que continuamos: enquanto natureza, tão animal como todos; enquanto espécie, tão humano como antes e, enquanto existência, tão limitado como sempre.

O vazio existencial (por este ou aquele motivo, com esta ou aquela intensidade) é endêmico!

  
É possível correr, não fugir!

É possível falar, não comunicar!

É possível compreender, não consolar!

É possível compartilhar, não dividir!

É possível salvar, não libertar!

É possível medicar, não curar!



Evitamos a morte por cuidarmos da vida; mas, não fosse à vida, da qual cuidamos, não haveria a morte, que tanto tememos.



Se a vida é o maior bem, ela traz em si mesma o maior mau. Cacau “:¬)