ZN-FILOSÓFICA

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

VOLTA ÀS AULAS 2013




Por: Claudio Fernando Ramos 28/01/2013. Cacau “:¬)



Que todos tenham tido uma excelente férias! Tenham relaxado, passeado, viajado e, antes de tudo, lido alguns livros (esse último item sempre faz muita diferença em sala de aula). Amanhã estarei pela manhã e pela tarde, ministrando aulas no CDF da ZN, caso você seja o meu aluno nesse ano de 2013, aqui vai uma dica: costumo dar conteúdo mesmo no primeiro dia. Por isso, esvazio aquele velho e ultrapassado conceito de que primeiro dia de aula é só para bater papo mesmo. Dez meses nos separam do próximo ENEM (galera dos cursinhos e pré), portanto, o tempo urge. O mesmo se aplica aos meus alunos da Escola Doméstica/Henrique Castriciano (próxima segunda), aos alunos do CDF Via Direta e ao da Deodoro. As férias terminaram galera! Vamos estudar moçada! Estamos juntos! Cacau “:¬) 




O PROFESSOR EDUCADOR

Por: Claudio Fernando Ramos 28/01/2013. Cacau “:¬)




Como fazemos todos os anos, em 2013 vamos ajudar ao máximo! Mas, não se enganem, a cobrança tem que ser proporcional... Caso contrário, o próprio discente (aluno) se queixa. Todavia, o momento educacional não é um momento a ser temido, evitado, ou até mesmo desprezado; ao contrário, deve ser um momento desejado, sonhado e alcançado... Educação não é um caminho, o artigo tem que ser definido: educação é o caminho! É nosso dever ajudar a todos, mesmo os que querem isso menos do que deveriam. É imperioso que se saiba que antes dos Sofistas surgirem pelas ruas de Atenas, vendendo seus conhecimentos de retórica e eloquência, já havia quem o fizesse pelo simples prazer de ensinar, ou seja, ensinavam de graça (Sócrates e Platão). Hoje, nesse nosso mundo capitalista, o dinheiro pode até ser o motivador inicial de uma boa e eficaz docência; mas, com toda a convicção de minha alma, sei que não é ele que por lá mantém, o maior de todos os fomentadores de cidadãos: o Professor Educador. A vocação desse país é crescer. Geograficamente, isso ocorreu no passado, através da representativa contribuição das Bandeiras. Economicamente, isso tem ocorrido no presente, por intermédio das transformações que vêm sendo implementadas nos setores produtivos (agronegócio, principalmente). Mas, intelectual, humanística e eticamente, isso só se efetivará quando a educação formal deixar de parecer um mal para os governam e, um sonho mui distante, para os governados.   Cacau ":¬)